Serviços 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras
Ir direto para menu de acessibilidade.
Inicio contedo da pgina

Notícias


Divulgação Científica

Atividade física durante a adolescência pode reduzir risco de câncer colorretal


Sexta, 31 Mai 2019

Atividade física durante a adolescência pode reduzir o risco de adenoma colorretal, um precursor estabelecido de câncer colorretal. É o que aponta estudo realizado pelo pesquisador Leandro Rezende, ex-bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e usuário do Portal de Periódicos. Seu trabalho sobre o tema foi recém-publicado pela revista científica British Journal of Cancer e está disponível por meio da biblioteca virtual da CAPES.

Atividade física durante a adolescência pode reduzir risco de câncer colorretal (Google Imagens)Em âmbito mundial, o câncer colorretal é o quarto tipo de câncer mais incidente (com 19,7 casos para cada 100 mil habitantes = 1.849.518 casos por ano) e o terceiro tipo de câncer com maior mortalidade (10 mortes para cada 100 mil habitantes = 880.792 mortes por ano). No Brasil, o câncer colorretal é o terceiro mais incidente (19,6 casos para cada 100 mil habitantes = 51.783 casos por ano) e o quarto com maior mortalidade (9 mortes para cada 100 mil habitantes = 24.428 mortes por ano).

“Atualmente, há consenso na literatura científica que atividade física pode reduzir o risco de câncer de mama, cólon e, possivelmente, endométrio. Estudos mais recentes sugerem ainda que redução do risco de outros 10 tipos de câncer (esôfago, vesícula biliar, fígado, rim, intestino delgado, estômago, leucemia mieloide, mieloma múltiplo, reto e linfoma não-hodgkin) também podem estar associados à prática de atividade física”, pontua Rezende. No entanto, segundo ele, todas as pesquisas realizadas até o momento analisaram a atividade física durante a fase adulta, particularmente após os 40 anos de idade.

Em estudo inédito realizado no departamento de nutrição da Harvard T.H. Chan School of Public Health, Rezende avaliou a potencial contribuição da atividade física durante a adolescência na redução do risco de adenoma colorretal. Para isso, utilizou dados do Nurses’ Health Study II. A investigação incluiu dados de mais de 28 mil mulheres (idades entre 12 e 22 anos), que responderam um questionário em 1997 sobre fatores de risco e proteção para doenças crônicas, incluindo atividade física, alimentação e obesidade durante a adolescência.

Para participar da verificação, as pacientes também deveriam ter realizado ao menos uma sigmoidoscopia ou colonoscopia – exames utilizados para detectar pólipos no intestino que, frequentemente, não apresentam sintomas. As participantes foram acompanhadas até 2011 e a probabilidade de desenvolver adenoma colorretal foi comparada segundo a prática de atividade durante a adolescência.

A análise mostrou que as participantes ativas durante a adolescência apresentaram redução de 10% no risco de desenvolver adenoma colorretal, comparadas às que praticaram nenhuma ou pouca atividade física. “Essa relação se mostrou independente de outros fatores de risco para, incluindo alimentação, tabagismo, consumo de álcool e atividade física durante a fase adulta”, destaca o autor.

Para ele, o trabalho “apresentou outro resultado bastante animador ao coletar dados de atividade física não apenas durante a adolescência, mas também durante toda fase adulta (dos 23 aos 64 anos de idade). Comparadas às mulheres com baixo nível de atividade física durante a adolescência e a fase adulta, foi observado menor risco de adenomas em mulheres ativas apenas durante a adolescência (redução de 7% no risco de adenoma), bem como naquelas ativas apenas durante a fase adulta apenas (redução de 9% no risco de adenoma)”.

No entanto, mulheres que se mantiveram ativas durante toda a vida, durante a adolescência e a fase adulta apresentam maior vantagem, com redução de 24% no risco de adenomas. Essa redução foi ainda mais importante em adenomas avançados (diminuição de 39% do risco).  “Os resultados precisam ser replicados em futuros estudos, mas apresentam evidências de que a atividade física durante a adolescência pode reduzir o risco de câncer colorretal, particularmente em estágios iniciais da carcinogênese”, conclui Leandro Rezende.  

O artigo Physical activity during adolescence and risk of colorectal adenoma later in life: results from the Nurses’ Health Study II está disponível para acesso por meio do Portal de Periódicos da CAPES. A revista científica British Journal of Cancer pode ser localizada no link buscar periódico, pelo nome ou pelo ISSN 0007-0920.

O título é uma referência na área oncológica, publicando avanços significativos na pesquisa de câncer, além de revisões e comentários sobre aspectos de prevenção, diagnóstico e tratamento da doença. A revista científica é dividida em seis categorias gerais: estudos clínicos; terapia translacional; diagnóstico molecular; epidemiologia; genética e genômica; e biologia celular e molecular.

O Portal de Periódicos autoriza a reprodução parcial ou total de suas notícias desde que seja citada a fonte: "Portal de Periódicos da CAPES"

Alice Oliveira dos Santos


Notícias relacionadas

  • 12.08.19
  • 00:08
Artigo apresenta ferramenta de gestão de saneamento sustentável para áreas isoladas
Os resultados do trabalho desenvolvido por pesquisadores do Mato Grosso do Sul foram publicados pelo International Journal of Environmental Research and Public Health
  • 06.08.19
  • 00:08
Poder analgésico do abacaxi é cientificamente comprovado
A bromelina – encontrada no abacaxi – é quimicamente conhecida desde 1875. Recente artigo científico publicado pelo Peptides detalha seus efeitos analgésicos
  • 29.07.19
  • 00:07
Pesquisadora brasileira fala sobre fruto amazônico com propriedades antioxidantes
Estudo sobre o tema foi aceito pela revista científica Food Research International, disponível no acervo do Portal de Periódicos da CAPES
  • 15.07.19
  • 00:07
Identificador ORCID disponível para usuários dos sistemas da CAPES
A parceria entre CAPES e ORCID permite o registro do novo código, que é único para cada pessoa, para brasileiros e estrangeiros
  • 18.04.19
  • 00:04
Desigualdade social impacta diretamente na saúde de adolescentes brasileiros
Artigo sobre o tema foi publicado pelo periódico BMJ Open. Bolsista da CAPES é uma das autoras do trabalho
Fim do contedo da pgina