Ir direto para menu de acessibilidade.
Inicio contedo da pgina

Notícias


Divulgação Científica

Número de brasileiros fumantes diminuiu consideravelmente nos últimos 25 anos


Seg, 17 de Abril de 2017

Número de brasileiros fumantes diminuiu consideravelmente nos últimos 25 anos (Foto: Google Imagens)O tabagismo é um dos principais fatores de risco para morte precoce e incapacidade em todo o mundo. Dentro desse cenário, existe uma boa notícia para o Brasil: no período entre 1990 e 2015 a porcentagem de fumantes diários no país caiu de 29% para 12% entre homens e de 19% para 8% entre mulheres. Os resultados são de uma pesquisa recém-publicada na revista científica The Lancet – disponível em texto completo para usuários do Portal de Periódicos da CAPES.

Intitulado Smoking prevalence and attributable disease burden in 195 countries and territories, 1990–2015: a systematic analysis from the Global Burden of Disease Study 2015, o estudo constatou que, em 2015, aproximadamente um bilhão de pessoas no mundo inteiro fumavam diariamente: um em quatro homens e uma em 20 mulheres. A proporção é levemente diferente da registrada 25 anos antes: em 1990, era um em cada três homens e uma em cada 12 mulheres.

O aumento populacional, contudo, representou um incremento no número total de fumantes, de 870 milhões em 1990 para quase um bilhão em 2015. Segundo os pesquisadores, a mortalidade pode ter aumentado porque as companhias de tabaco adotaram estratégias mais agressivas em novos mercados, em especial em países em desenvolvimento – houve um acréscimo de 4,7% no número de mortes, entre os anos 2005 e 2015.

"Fumar cigarro continua sendo o segundo maior fator de risco de mortes prematuras e deficiências e, para reduzir seu impacto, devemos intensificar o controle", avalia uma das autoras do estudo, Emmanuela Gakidou, em entrevista à BBC.

O Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes (7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens), mas a redução coloca o país entre os campeões de quedas do volume de pessoas que consomem tabaco. Por outro lado, de acordo com o estudo, países como Bangladesh, Indonésia e Filipinas não viram nenhuma mudança significativa em 25 anos. Na Rússia, houve aumento no número de mulheres que fumam e tendências similares foram identificadas na África.

Capa da edição de abril do periódico The Lancet (Imagem: The Lancet)A pesquisa completa está disponível no periódico The Lancet. Para acessar os resultados, os usuários do Portal podem pesquisar diretamente na revista científica (na opção Buscar periódico) ou inserir o nome do artigo na caixa de pesquisa Buscar assunto. A publicação é considerada uma das principais revistas médicas independentes do mundo. A cobertura do título é internacional e se estende a todos os aspectos da saúde humana.

The Lancet busca publicar pesquisas primárias originais e artigos de revisão de alto padrão. O periódico é rigorosamente editado para garantir o mérito científico e a relevância clínica de seu conteúdo. Com fator de impacto de 44.002, a revista está atualmente em segundo lugar entre 150 títulos na categoria “Medicine, General & Internal”, elencados pelo Journal Citation Reports (2015, JCR, Thomson Reuters)*.


*Dados apurados no Journal Citation Reports (JCR 2015) em 11/04/2016

Com informações da BBC

Alice Oliveira dos Santos


Notícias relacionadas

  • 21.09.17
  • 03:09
Quitosana extraída do camarão pode ser utilizada para identificar resíduos de medicamentos veterinários no leite
Pesquisa recém-publicada pelo Food Chemistry está disponível no acervo da biblioteca virtual da CAPES
  • 08.08.17
  • 03:08
Estudo apresenta sensor de glicose nanoestruturado
O sensor foi desenvolvido no Laboratório de Espectroscopia de Elétrons da UFRGS, ao longo das pesquisas de mestrado e doutorado de Adriana Rodrigues. O estudo foi publicado pelo periódico Applied Surface Science
  • 04.08.17
  • 03:08
Pesquisa desenvolve nova técnica para estudar reação do álcool
O artigo científico com os resultados do trabalho é destaque de capa do periódico Chemical Communication
  • 26.07.17
  • 03:07
Cientistas brasileiros desenvolvem método para diagnosticar esquizofrenia mais rápido
Por meio de algoritmos que analisam a estrutura da fala, a técnica poderá antecipar o diagnóstico em pelo menos seis meses. Os resultados estão disponíveis por meio do Portal de Periódicos
  • 14.07.17
  • 03:07
Artigo propõe avanço teórico da Física
Intitulado "Wigner Entropy Production Rate", o estudo foi publicado pela revista científica Physical Review Letters, uma das publicações mais relevantes da área
Fim do contedo da pgina